CASA, COMIDA & ROUPA LAVADA (Rio Negro e Solimões)

"Casa comigo que eu te dou
Casa, comida, e roupa lavada
Eu paro de beber, de fumar
E prometo não chegar de madrugada

Casa comigo que eu te dou
Casa, comida, e roupa lavada
Eu paro de beber, de fumar
E só contigo eu caio numa balada

"Demoro,
Pra ter na minha vida um amor assim
Que sabe dar carinho e cuida de mim
Trouxe tanta paz pro meu coração

Demoro,
Agora eu sou uma vítima da sua teia
Paixão alucinada que corre na veia
Deu um tiro certo na minha solidão"

Casa, Comida
Rio Negro e Solimões

VIDEO DO MÊS

Não dava para não publicar, não é mesmo? Afinal, sou BRASILEIRA! e "metade" carioca! Assim, duplamente feliz com a conquista pelas OLIMPÍADAS DE 2016! Parabéns a todos!

FOTO DA SEMANA


No caso em tela, como explicar porque uma bela mulher como Kirstie Alley (quem se lembra dela de Seriados e Filmes de TV?) deixou-se engordar e perder suas belas formas e saúde?

Razões emocionais, mentais, pisiccas, nutricionais e espirituais; relacionamentos amorosos e familiares; e mais o estilo de vida levado (onde você vive e a qualidade de sua vida) – negativas emoções principalmente – são elementos fundamentais na busca do “por quê” esse “io-io” acontece na vida de certas pessoas (homens e mulheres).
Muitas mulheres tornam-se não-atrativas deliberadamente para afastar relacionamentos com medo de se machucar! Stress e como você lida com sua vida – positiva ou negativamente – pode fazer toda a diferença com relação a seu peso e sua saúde!

(Matéria publicada na National Enquirer, by LYNN ALLISON – Ago 09, com entrevista a Dr. Ronald Klatz, presidente da American Academy of Anti-Aging Medicine in Chicago, e Dr. Stacy Title, weight-loss specialist.)
(RC)

XÔ DEPRESS! (RC)

Imagem: GOOGLE

Sabe, eu costumo dizer que para SAIR DA DEPRESS é muito difícil, portanto devemos ESCAPAR dela!
Explico: se estamos sempre alertas e não a deixamos entrar, fica mais fácil. Se ela entra... ai, ai, ai. Ela é igual parente que vem de longe, sabe? Sem hora nem dia para voltar pra casa "de origem"! Pois tem vezes que vai ficando, vai ficando, e quando a gente vê, já está ajeitando o "quarto de visitas" no "gosto dele", mudando os móveis de lugar, colocando uma TV em cima da cadeira... sei lá! Se tiver desempregado ou aposentado então! o risco é maior: "esperando as coisas melhorarem". Aloooo! Isso é a DEPRESS! As coisas não melhoram sozinhas! Acreditem!
Bem, na minha opinião, alguns fatores ajudam a uma pessoa ESCAPAR DA DEPRESS, de um modo geral, fatores externos, diga-se!

Veja por mim: sou uma "Esposa Expatriada". Poderia estar pirada! Não, acalmem-se: não estou! Sim, mas muitas "esposas expatriadas" ficam. Não sabem o que fazer depois da mudança, perdem o "chão" como dizem, já não sabem o que podem ou devem fazer, não conhecem mais ninguém além da própria família - de um modo geral e as vezes nem conhecem a própria família (rsrsrsrs) - não podem trabalhar quando acompanham seus maridos (pois só este tem o Visto de Trabalho), e tantas outras coisas. Bem, mas isto é um outro assunto, bastante complexo por sinal e espero retomá-lo em breve.

Mas eu dizia sobre fatores externos que podem ajudar, como por exemplo TER FILHOS QUE DEPENDEM FÍSICA e EMOCIONALMENTE DE VOCÊ (comer, vestir, ir para escola, etc), TER MARIDO (ou similar) A QUEM SE AMA (porque no fundo você sabe que se você não estiver bem, ele vai notar, não vai se sentir bem também.... o trabalho começa a ir mal... e a expatriação perde todo o sentido - sim, aqui falo da expatriação por conta do marido a trabalho no exterior), FAZER UM CURSO INTERESSANTE COM HORA MARCADA (o curso tem que ter custado caro, ou o professor ser um gato, ou você realmente ter interesse nele - não no professor! no curso! senão não adianta), FAZER GINÁSTICA (se depender disso a DEPRESS me pega! Tô fora!), sei lá um monte de coisas! TER HOMEMADE (empregada) e DRIVER (motorista) também.
Pronto, "PIROU MESMO", vocês vão dizer. Uma pessoa que tem empregada e motorista não pode mesmo ter DEPRESS!!!!! Gente, ter certas regalias, ou dinheiro não são garantia de Saúde, não! Claro que pode haver DEPRESS, SE QUISER!


Mas se forem como os meus, DUVIDO! É incrível: eu acordo e ela pergunta que horas vou tomar o café da manhã, que horas vou sair, etc. Ai ela dá as diretrizes para o motorista (que só fala thailandes). E, eu, pobrezinha, fico sem poder me estender no PC... sem poder ficar na cama mais um tempinho (aqueles 10 minutinhos deliciosos de preguiça)... nada! Se eu digo que vou almoçar as 13 hs, as 13hs ela vem ao meu Escritório e diz "Madame, são 13hs. A Sra. não vai almoçar?", dai eu respondo qualquer coisa pra me livrar dela, do tipo: "Tá, vou comer arroz"... poxa! deixa eu fazer meu Downloading! e dai a cinco minutos (só cinco minutos???) ela volta e diz: "Tá pronto, Madame" e eu tenho que parar tudo e ir almoçar, como se eu fosse uma menininha atendendo a própria mãe! E o driver, então? Se eu digo que vou sair as 14hs, ele "liga" o carro as 13:55hs" e DÁ PARA ESCUTAR do Office! Caraca!
XÔ DEPRESS!
(RC)

Note: DEPRESS, leia-se "depressão" - ela parece mais bonitinha se a gente colocar um apelidinho...


Note 2: OBVIAMENTE, TRABALHAR É UM IMPORTANTE ALIADO ANTI-DEPRESS, mas aqui eu falava levando-se em consideração "esposas-expatriadas", e estas de um modo quase total NÃO TEM autorização legal para trabalhar fora do país de origem! Mas também não vale qualquer trabalho para combater a DEPRESS, posto que "qualquer desculpa" para não ir, ser substituído eventualmente, etc podem "mascarar" seu cansaço diante da vida (DEPRESS é isso?) e DEIXAR ela "te pegar".

FLOATING MARKET - TAILANDIA (RC)

MINHA CABECEIRA JÁ NÃO É MAIS A MESMA! (RC)

Pronto! Já não divido mais a Cabeceira da minha cama somente com mamadeiras e chupetas (tá, tem o celular também)! Agora vou começar a ler "O QUE FAZ VOCÊ SER BUDISTA?", que minha mãe enviou para cá, do Brasil (ainda não me permito ler livros na Língua Inglesa, pois ainda não sou capaz de fazê-lo!).
Espero que possa trazer muita contribuição a mim, e por conseguinte, ao Blog!
Ainda não é parte do Livro, mas ai vai uma dica sobre o comecinho do Budismo:
Os Primórdios do Budismo
Segundo a fé budista, o Buda nasceu como príncipe Gautama Sidarta no século 6o. ou 7o. A.C. Quando ele escapou da casa real, aos 29 anos, e conheceu a verdadeira pobreza, tentou entende-la por meio da meditação. Concluindo que tudo é passageiro, afinal alcançou a iluminação e defendeu o "Caminho do Meio", que rejeita os dois extremos da austeridade e da indulgência. (extraído de GUIAESPIRAL TAILANDIA - PUBLIFOLHA)
Bem, ainda há muito que percorrer para chegar ao "Caminho do Meio", mas chego lá!
(RC)
Em tempo: as flores são de verdade, e foram colhidas no meu Jardim...

FOTO DA SEMANA



Não! Não é na Thailandia! Também se fosse, alguém ficaria ali parado? Trata-se de HAWAII'S KE IKI BEACH com um surfista dos EUA.

Fonte: HELLO! no. 1088


E O MÊS ACABOU... (RC)


Pois é, esse mês praticamente já terminou... e tanta coisa foi dita nesse período aqui no Blog! Uau!
Sinceramente espero que estejam gostando de acompanha-lo, posto que o tenho preparado com muito empenho e cuidado.
E minha cabeça "ferve" com tantas coisas a compartilhar! Vocês não imaginam quantos assuntos temos "pendentes", na fila! Haja "caderninho"!
Explico: sou uma pessoa que adora caderninhos de anotações e listinhas do que fazer e não esquecer ou mesmo de esquecer e não fazer! Com toda a tecnologia dos PCs de bolso, celulares com internet, mini laptop (é o meu próximo desejo de consumo a ser consumado em breve, espero), etc., não deixo de fora da bolsa meu caderninho pautado e minha canetinha preferida! E que prazer me dá quando consigo "riscar" um tópico! rasgar uma folha inteirinha nem se fala! Indescritível! Não, não to exagerando, não!

Bem, gostaria apenas de pontuar que toda semana, como já devem ter percebido, trago novos POSTS; mas NOVIDADES e pequenas alterações podem ser encontradas quase todos os dias por aqui!Há uma citação nova, ai ao lado, do Saramago, acerca do fato de passar a vida e não vive-la... e do Hedonismo que nossa Era vive. Sempre nisso e sempre que posso converso sobre o assunto com as amigas e os amigos!

Sobre tanto que falamos acerca do Casamento, e tão pouco ainda o foi, gostaria somente de destacar que - na minha opinião, claro!
- um dos males do caso é que quando se casa, se espera que aquela "boneca da caixa" seja sempre "daquele jeito" que vimos na vitrine, sem imaginar que ela vai precisar de cuidados, de pilhas sempre novas, de "manutenção", e que a caixa... bem ela pode ser do tipo "Caixa-surpresa"!!!!
- muitos casam-se porque o Casamento significa mudança X esperança. mas não podemos colocar toda a responsabilidade de êxito "nele", Casamento, enquanto instituição apenas.
- deve haver sempre o "prazer compartilhado"; e muitos chafurdam nesse nosso mundo hedonista.

Li em algum lugar, esse dias: "As pessoas são levadas a amar a mudança e odiar aquilo que se repete". E de repente acham que casamento é uma chatice porque, dizem, "cai na Rotina" ou justamente pelo oposto, porque ele se torna uma "eterna Maratona". Acredito que pode haver momentos de calmaria, sim, de Rotina cotidiana, eu diria, que é necessária, sim, inclusive à saúde - mental e física de qualquer casal ou família; e que deve haver momentos de Montanha-Russa também (ai, neste caso, uns tiram de letra, curtem, gritam e depois riem, e outros só vomitam!).

Bem, nas próximas semanas buscaremos como Tema "Casa, Comida & Roupa Lavada". Ainda teremos que voltar ao Casamento... Nos veremos lá!
(RC)
Nota: Se tiver interesse, leia um pouquinho sobre Hedonismo em (http://pt.wikipedia.org/wiki/Hedonismo).

MISS IMPERFEITA, texto de Martha Medeiros, publicada no Jornal "O Globo"

"Eu não sirvo de exemplo para nada, mas, se você quer saber se isso é possível, me ofereço como piloto de testes. Sou a Miss Imperfeita, muito prazer. A imperfeita que faz tudo o que precisa fazer, como boa profissional, mãe, filha e mulher que também sou: trabalho todos os dias, ganho minha grana, vou ao supermercado, decido o cardápio das refeições, cuido dos filhos, marido (se tiver), telefono sempre para minha mãe, procuro minhas amigas, namoro, viajo, vou ao cinema, pago minhas contas, respondo a toneladas de e mails, faço revisões no dentista, mamografia, caminho meia hora diariamente, compro flores para casa, providencio os consertos domésticos e ainda faço as unhas e depilação!
E, entre uma coisa e outra, leio livros.
Portanto, sou ocupada, mas não uma workholic.
Por mais disciplinada e responsável que eu seja, aprendi duas coisinhas que operam milagres. Primeiro: a dizer NÃO.
Segundo: a não sentir um pingo de culpa por dizer NÃO. Culpa por nada, aliás.
Existe a Coca Zero, o Fome Zero, o Recruta Zero. Pois inclua na sua lista a Culpa Zero. Quando você nasceu, nenhum profeta adentrou a sala da maternidade e lhe apontou o dedo dizendo que a partir daquele momento você seria modelo para os outros.
Seu pai e sua mãe, acredite, não tiveram essa expectativa: tudo o que desejaram é que você não chorasse muito durante as madrugadas e mamasse direitinho.
Você não é Nossa Senhora.
Você é, humildemente, uma mulher.
E, se não aprender a delegar, a priorizar e a se divertir, bye-bye vida interessante. Porque vida interessante não é ter a agenda lotada, não é ser sempre politicamente correta, não é topar qualquer projeto por dinheiro, não é atender a todos e criar para si a falsa impressão de ser indispensável. É ter tempo.
Tempo para fazer nada.
Tempo para fazer tudo.
Tempo para dançar sozinha na sala.
Tempo para bisbilhotar uma loja de discos.
Tempo para sumir dois dias com seu amor.
Três dias.
Cinco dias!
Tempo para uma massagem.
Tempo para ver a novela.
Tempo para receber aquela sua amiga que é consultora de produtos de beleza.
Tempo para fazer um trabalho voluntário.
Tempo para procurar um abajur novo para seu quarto.
Tempo para conhecer outras pessoas.
Voltar a estudar.
Para engravidar.
Tempo para escrever um livro que você nem sabe se um dia será editado.
Tempo, principalmente, para descobrir que você pode ser perfeitamente organizada e profissional sem deixar de existir.
Porque nossa existência não é contabilizada por um relógio de ponto ou pela quantidade de memorandos virtuais que atolam nossa caixa postal.
Existir, a que será que se destina?
Destina-se a ter o tempo a favor, e não contra.
A mulher moderna anda muito antiga. Acredita que, se não for super, se não for mega, se não for uma executiva ISO 9000, não será bem avaliada. Está tentando provar não-sei-o-quê para não-sei-quem.
Precisa respeitar o mosaico de si mesma, privilegiar cada pedacinho de si.
Se o trabalho é um pedação de sua vida, ótimo!
Nada é mais elegante, charmoso e inteligente do que ser independente.
Mulher que se sustenta fica muito mais sexy e muito mais livre para ir e vir. Desde que lembre de separar alguns bons momentos da semana para usufruir essa independência, senão é escravidão, a mesma que nos mantinha trancafiadas em casa, espiando a vida pela janela.
Desacelerar tem um custo. Talvez seja preciso esquecer a bolsa Prada, o hotel decorado pelo Philippe Starck e o batom da M..A.C.
Mas, se você precisa vender a alma ao diabo para ter tudo isso, francamente, está precisando rever seus valores.
E descobrir que uma bolsa de palha, uma pousadinha rústica à beira-mar e o rosto lavado (ok, esqueça o rosto lavado) podem ser prazeres cinco estrelas e nos dar uma nova perspectiva sobre o que é, afinal, uma vida interessante"
Martha Medeiros - Jornalista e escritora (Texto na Revista do Jornal O Globo) - contribuicao: Teresa Cristina L.

A SAÚDE DA BELEZA... WOMEN LONG NECK (RC)


Hoje fui a rua dar umas voltinhas pela cidade e ir a um lugar que muito desejava conhecer: WOMEN LONG NECK


Pensei que seria uma experiência no mínimo interessante, e foi na verdade uma experiência no mínimo angustiante. Quando entrei, fui abordada por um local que me pediu que pagasse para ver as moças. OK. 250 BATH (R$ 17,50)! Uma fortuna, para o caso em questão, para os níveis de custo Thailandes. Paguei, obviamente, sem titubiar, posto que de cara vi o quão pobre era aquele micro-povoado. 


Até ai eu estava bem. Mas... quando dei de cara com a menininha do tamanho da minhas filhas, com aqueles ferros no pescoço! Uau! Pirei! Quis cair de joelhos! Quis chorar alto! Mas precisei me conter, porque ninguém ia entender o que estava se passando, e a menininha poderia se assustar! Olhei todo o restante (que não era muito mais que alguns passos a mais do começo – ainda bem!) e corri para o carro, ainda com vontade de chorar muito. Ainda estou com esse sentimento agoniando meu peito.


E isso, é sobre a Beleza...
A Saúde da Beleza...
Até que ponto? Tudo bem, aquela Beleza que tanto me chocou é cultural daquele povo especifico, eles tem orgulho daquilo – acredito eu. Mas e nós? Cultuando corpos perfeitos, esqualidos, de passarelas? Elas, as modelos tão magrinhas também são um exemplo de Beleza de nossos tempos? Bem, penso que não.

Penso que pode haver um meio-termo entre as “bombadas” das academias e as esqualidas das passarelas.


Não, não quero ficar gordinha, preciso perder uns 10 quilos pra ficar feliz. Gostaria de fazer lipo, plástica (não no rosto, o rosto é meu!), mas penso muito... muito... e ainda estou pensando...
(RC)



EM TEMPO (RC): Veja o nosso VÍDEO no YouTube: CLIQUE AQUI.

Uma EXPATRIADA com uma linda história de AMOR de infância que deu certo!!!

"Conheci meu marido quando tinha apenas 14 aninhos, ainda estava na 8a.serie do Stella Maris!!!! Nos conhecemos num hotel fazenda em Serra Negra, com as respectivas familias. E, pra ser mais ainda interessante, minha irma conheceu o primo dele e tambem está casada ha 18 anos. Olha só como sao as coisas.... somos irmãs e primas... temos as mesmas familias!
Eu e meu marido namoramos por 8 anos e 1/2. Eu morando em Santos e ele em São Paulo, nos vendo todos os finais de semana. Acho que por isso que durou tanto... hehehehe
Bom, casamos em 1991 e me mudei pra Sao Paulo, já que a vida dele era toda lá. Imagina... tudo novo pra mim: casamento, cidade, emprego... vida bem diferente do que levava em Santos mas tao boa quanto.
Depois de 4 anos, sem nos programarmos, fiquei grávida mas infelizmente, com tres meses de gestacao, perdi o bebe. Foi um momento muito triste em nossas vidas porque já tinhamos incorporado a ideia de sermos pais e com isso nos frustramos demais. Jah que Deus quis assim, respeitamos o tempo pra restabelecimento do meu corpo e tempo para me fixar no meu novo trabalho pra depois engravidar novamente. Após 1 ano e 1/2 as tentativas comecaram mas é incrivel, basta querermos muito pra não conseguirmos com tanta facilidade assim. E isso aconteceu conosco. Ficamos ansiosos demais a ponto de procurarmos um medico pra ver se algo de errado tinha conosco. Apos alguns exames, nada foi constatado, felizmente. Mas mesmo assim resolvemos fazer um tratamento pra aumentar a chance de engravidar e no segundo mes de tentativa, duas criaturas lindas apareceram em nossas vidas, meu casal de gemeos: Julia e Rodrigo; hoje com 11 anos de idade.
Nunca pensei ser mae de gemeos mas a experiencia foi tão gratificante que recomendo as amigas..rs
Como sempre trabalhei fora, sempre contei com a ajuda de uma pessoa pra cuidar dos meus filhos. Os amo loucamente mas nao me anulei como mulher por conta deles. Sempre preservei meus momentos, minhas atividades pessoais, meus momentos com meu marido e creio que isso tenha sido um dos segredos do meu relacionamento.
Hoje meus filhos já estão com mais independencia e vejo que isso valeu muito porque eu e meu marido já estamos ficando sozinhos por conta deles já estarem começando com seus compromissos com os colegas...o que era previsivel.
Imagina se tivesse anulado meu relacionamento pra cuidar unica e exclusivamente deles?
Ah, esqueci de contar a minha experiencia de expatriada...
Ano retrasado meu marido foi convidado a cuidar da area comercial da filial da Empresa do Brasil, em Greenville - South Carolina. Muito pensamos porque tudo tinha que ser pesado: meu trabalho (que era excelente e tinha mais peso em tudo), nossa casa, escola das criancas, familia, amigos... Aceitamos a proposta e aqui estamos vivendo ha 1 ano e 7 meses. Custei muito pra largar meu trabalho de 15 anos mas optei por uma vida melhor pros nossos filhos e melhor carreira pro meu marido. As mulheres sempre abrem mao em pro da felicidade da familia....
Para que, até psicologicamente eu ficasse melhor, felizmente consegui dois anos de licenca nao-remunerada do meu trabalho, mas jah sei que vou perde-la pelo fato de termos que passar de dois anos aqui nos EUA. Agora que estou vivendo aqui eh que consigo ver melhor o quao valiosa é a qualidade de vida pros nossos filhos; e isso nao tem preco.
Eu fui a pessoa mais afetada nessa mudança; a unica que nao teria "nada" pra fazer enquanto as criancas iriam pra escola e o marido pro trabalho. A unica se sentindo a "inutil"... Nunca, em todo o tempo de casada, fiquei sem uma empregada pra me ajudar e me vi tendo que mudar pra um pais onde todos falavam que empregada era artigo de luxo? Nao tenho vergonha de dizer mas nunca havia precisado lavar uma calcinha !!!! Uma empregada e uma babá tomavam conta da minha casa inteirinha!
Uma mudanca gritante na minha vida.
Bom, me vi com uma casa inteira dependendo de mim. Se eu nao cozinhasse, ninguem tinha o que comer; se eu nao lavasse a roupa, ninguem tinha roupa limpa pra vestir; se eu nao limpasse a casa, ninguem teria um ambiente digno pra viver...
Confesso que nao foi facil, apesar de ter me adaptado muito rapido. E hoje confesso tambem que me desesperei antecipadamente pois depois de uns meses vi que a coisa nao era tao grave assim.... que eu era capaz de viver sem uma empregada. Hoje posso dizer isso mas jurava nunca conseguir ! tá certo que tenho uma pessoa pra me ajudar aqui tambem mas somente de 15 em 15 dias... ninguem é de ferro... Mas hoje fico feliz por ter vencido mais essa na minha vida.
E em todos os momentos, tive sempre meu marido perto de mim... me apoiando em todas as decisoes, me fazendo se sentir util, curtindo esse meu lado caseiro, me incentivando a aprender a lingua inglesa e nunca cobrando nada de mim.
Relaciomento tem que haver essa troca... corremos sempre juntos atras dos mesmos objetivos, uma uniao com muito amor, cumplicidade e, acima de tudo, muito respeito. Acredito ser esse o segredo de uma vida feliz."
(SSCG)

RECORTES DE JORNAL & REVISTA... COISAS DO PASSADO... (RC)

Meu pai, como eu, gostava de recortar e recolher frases de efeito, pensamentos com os quais concordava, ou se encorajava, citações de filósofos e pensadores. Ele os guardava em caixinhas... obviamente hoje são meus (e transformaram-se em letrinhas no meu computador). Pois bem, ele tinha duas cartelinhas com "virtudes" da "mulher casada" e também do "homem casado". Não quero ser extensa demais, e vou tentar colocar o recorte em dois posts separados, OK? Mas vale a pena ler, especialmente porque o escrito data de pelo menos (ai, vai eu de novo! Não façam contas!) uns 40 anos! E continua, na minha opinião, muito contemporâneo!
E o asunto, assim, complementa o que falamos na semana passada sobre a A Saude DO Casamento .

Claro, com algumas breves risadas e pontuações, mas algo também para refletir! Pois, na minha opinião, é muito pertinente ao casal que quer viver bem, juntos.
(RC)

COMO O MARIDO DEVE TRATAR A SUA ESPOSA

  • ser cavalheiro e gentil como seria para a mais digna das mulheres (mas não é?)

  • ser galanteador (a gente adora, ?)

  • ser romântico como no inicio do namoro (ahhhhhh...)

  • admirar as suas roupas e enfeites

  • elogiar sempre as suas qualidades físicas, morais e espirituais

  • chamá-la sempre por palavras ternas ("minha gorda, vem !", não é terno, ok?)

  • ser muito carinhoso, inclusive em público

  • jamais desautorizá-la (essa é boa!)

  • jamais discordar dela em público (essa é ainda melhor!)

  • jamais culpá-la ou dirigir-lhe palavras ásperas (não para de ficar bom!)

  • procurar sempre se preocupar com as suas ideias e aspirações

  • conceder-lhe uma certa independência financeira ("certa"???? como assim???)

  • apreciar a arrumação e a decoração do lar

  • ser amigo dos filhos

  • ser amigo de seus familiares

  • preocupar-se com sua saúde

  • atende-la sempre acima de todos (boa!)
  • defende-la em qualquer situação
  • fazê-la participar de seus trabalhos, preocupações e ideais

  • fazê-la sua confidente

  • solicitar sempre sua opinião

  • procurar tornar-se digno de sua admiração (!!!!!)

  • procurar cultivar gostos comuns

Lembrem-se: este texto data de pelo menos 40 anos atrás!!!! (Autor desconhecido)

(RC)

ATITUDES CERTAS DA MULHER CASADA

  • elogiar sempre o marido

  • interessar-se pelo seu trabalho

  • cooperar com seus ideais

  • acompanhá-lo nos divertimentos

  • cooperar com seus hábitos

  • ouvi-lo sempre com interesse

  • ser sempre a maior admiradora de seus trabalhos e qualidades

  • realçar sempre suas qualidades

  • colocá-lo sempre acima dos filhos e de todos (???)

  • demonstrar dar grande valor as suas opiniões

  • fazê-lo sempre respeitado como chefe do lar

  • falar-lhe sempre com brandura e meiguice (ai! que meigo!)

  • manter-se mais livre e desocupada quando ele estiver em casa (eles realmente adoram isso!)

  • recebê-lo alegremente

  • demonstra-lhe o seu amor

  • protegê-lo, quando estiver cansado

  • distraí-lo quando estiver triste

  • participar de seus trabalhos e ocupações

  • acalmá-lo quando estiver irritado

  • enfeitar-se para ele e segundo o gosto dele (como assim?)

  • elogiar e tratar muito bem os seus pais e parentes (é...)

  • evitar queixas e reclamações (mas as esposas fazem isso?)

  • evitar ciúmes e desconfianças

  • jamais admiti-lo capaz de traições (hummmm...)

  • ser sempre otimista e alegre

  • evitar falar-lhe em doenças

  • evitar deixa-lo exposto

  • evitar fazer-lhe criticas

  • evitar queixar-se de falta de dinheiro

Lembrem-se: este texto data de pelo menos 40 anos atrás!!!! (Autor desconhecido)
(RC)

UAU! AGORA POSSO ESCREVER EM "PORTUGUÊS"!!! (RC)

É verdade que isso devia incomodar muitos dos nossos leitores! E a mim, acreditem, também incomodava muito. Contudo, ai vai a prova de que nosso problemas gráficos-gramáticos acabaram:

braço, cabeça, fígado, férias, opções, pães, mães, açougue, parabéns, até, olá, é, está, acolá, configurações, moderação, maçã, família, abraço, pá, mamãe, sábado, poço, coçar, terça, admirável, odisseia, você, José, inglês, jurídico, organização, tricô, português, meditação, etc, etc, etc.

Não, não! Não fiquei maluca! É que só agora uma alma bondosa (no caso, meu sogro) me mandou do Brasil um teclado EM PORTUGUÊS! O daqui era em Thailandes, e eu ficava maluca (ai sim!) tentando achar acento, cê-cedilha, pontuação, etc, etc, etc!!! Se eu errar alguma palavrinha aqui ou ali é porque ainda estou me adaptando ao novo teclado, OK?
(RC)

PS.: Amiga Adriana! Ai está: estou salva!

TRADUZIR-SE, musica de Ferreira Goullard, com Adriana Calcanhoto

A Saúde DO Casamento (RC)

Esta semana decidi falar sobre um assunto que não domino: O CASAMENTO.“Como assim? Todos pensam que você tem um casamento feliz!”, e tenho. Mas isso não eh o suficiente para eu falar sobre o assunto. E fui pesquisar na web. E vocês acreditem: pouco encontrei. Tudo bem, tem alguma coisa, mas especificamente ‘A SAÚDE DO CASAMENTO’, não!

As pessoas casam-se por várias razões, mas normalmente o fazem para dar visibilidade à sua relação afetiva, para buscar estabilidade econômica e social, para formar família, procriar e educar seus filhos, legitimar o relacionamento sexual ou para obter direitos como nacionalidade (Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre).
Meus pais tiveram aquele casamento típico do pós-guerra e dos anos seguintes de 50/60 (não comecem a fazer contas porque demorei longos anos após o casamento para vir ao mundo! Socorro!). Tive pai, tive mãe. Sim, tenho uma irmã, Gemea! Mas a família e o casamento em termos de entendimento... bem... agora com a maturidade (arg! Não gosto dessa palavra! Hoje estou assim: não querendo parecer ‘velha’, me perdoem tantas interrupções, não vão acontecer novamente, prometo). Olhei de longe o casamento de tios e tias, de primos, de mães de amigos. Tive um grande bom exemplo vindo de meus compadres, que contando a época de namoro somam bodas de prata! E são jovens (ah! vem eu de novo!): eles sempre se mantiveram juntos, nas subidas e nas descidas, nunca desistiram, nunca se arrependeram, sempre se suportaram!
Uso essa palavra agora, ‘SUPORTARAM-SE’, porque ela muito representa. Não quero dizer que eles se aguentaram, porque não o podiam fazer diferente. Digo isso porque o podiam fazer e não fizeram. Explico melhor, uso o verbo no sentido de ‘DAR SUPORTE’.
Abro um parentes e vou olhar o que o Dicionário/Tradutor Babylon quer dizer:
SUPORTAR
apoiar; carregar; sustentar; abraçar uma... {
support}
sustentar, patrocinar; confirmar, ver... {
uphold}
escorar, apoiar, sustentar {
prop}
atar; ligar; cercar; rodear {
brace}
dar à luz, parir {
bear}
sustentar; tolerar; sofrer; produzir;... {
bear}
carregar; transmitir; continuar {
carry}
E eis que acho, sem querer-querendo, a definição do que entendo de casamento e por conseguinte do que entendo por SAÚDE DO CASAMENTO: dois parceiros, juntos, apoiam-se, sustentam-se (uma ao outro, ou um o outro, financeiramente, inclusive), atam-se nas alianças que são trocadas, dão a luz filhos (que podem vir de forma diversa, ou podem se traduzir num projeto comum), toleram-se, sofrem juntos e apartados (ou porque ficam apartados sofrem), carregam o que do começo trouxeram, e transmitem ao longo do tempo e dos anos (que espera-se vivam juntos) a continuidade (leia-se desenvolvimento) da alma de cada um respeitada, que uma vez juntas produzem ‘algo’, qualquer coisa que o valha - a despeito de toda clemencia do mundo ‘ fora’, com bundas e rostos perfeitos, ou peitos e biceps definidos, com bolsos cheios de dinheiro (ou querendo mais dinheiro), com riscos, com aventuras e desventuras, qualquer coisa que seja diferente da ‘rotina do casamento’.

A antropóloga Mirian Goldenberg, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro e autora dos livros Ser Homem, Ser Mulher – Dentro e Fora do Casamento (ed. Revan) e Os Novos Desejos (ed. Record) fala que a urgência e falta de disponibilidade para aceitar falhas e imperfeições tem raiz na mentalidade de que as pessoas são descartáveis – outro estigma de nossos dias. Mirian reflete: “As novíssimas gerações se mostram pouco dispostas a estabelecer laços”. Para o encontro dar certo, é preciso equilibrar os dois pratos da balança: atender às necessidades do outro sem desprezar as nossas, saber dar espaço e conservar o próprio, se empenhar para atingir as metas do casal sem abrir mão dos sonhos pessoais. Precisamos ser um tanto “budistas”, como se diz por aí, e desenvolver atitudes afinadas com essa filosofia oriental – aceitação, tolerância, humildade –, além de resistir à tentação de querer impor ao outro não apenas nossa vontade mas também nosso ritmo e velocidade.


Algumas dicas, entretanto, servem para todos os tipos de casais que desejam, verdadeiramente, permanecer com SAÚDE NO CASAMENTO, para que esse, o próprio casamento, não adoeça! Gostei muito dos ‘7 passos de um casamento feliz’, que encontra-se no post seguinte. Vale a leitura (ao menos dos tópicos!).

O casamento para mim veio na hora certa. Tive sorte, também, eh verdade. Mas ele, o marido, teve mais sorte ainda, vocês não acham?
Na verdade o meu maior prazer eh descansar, ter uns minutinhos de sossego, depois de matar "o leão" de "todo dia"! (RC)
Em tempo: meu leão parece manso, mas eh um leão...

7 Passos para um Casamento Feliz

Surpresas e desafios fazem parte do caminho de qualquer relação. Conheça o que pode facilitar a jornada amorosa
1. Sonhar juntos
2. Assumir a família
3. Tornem-se amigos
4. Cultivar o erotismo
5. Aprender a brigar
6. Enfrentar a dor
7. Fazer acordos
Quer ler mais?
Veja: http://claudia.abril.com.br/materias/3534/?pagina1&sh=26&cnl=11&sc=20

Citações acerca do CASAMENTO

Estou convencido que haveria menos maridos enganados, se o casamento fosse abolido
Autor: Commerson , Jean Tema: Casamento

Há casamentos que são como a nata: qualquer coisa os faz azedar
Autor: Balzac , Honoré de Tema: Casamento

Alguns casamentos são feitos a fim de que o tribunal de divórcios não se mantenha ocioso
Autor: Wilde , Oscar Tema: Divórcio

O matrimónio só tem quinze dias verdadeiramente felizes: os últimos dias que antecedem o casamento
Autor: Clarasó , Noel Tema: Casamento

O amor é Física, o casamento é Química
Autor: Dumas , Alexandre Tema: Amor

O ideal no casamento é que a mulher seja cega e o homem surdo
Autor: Sócrates Tema: Casamento

Se a convivência tradicional não atende à harmonia cotidiana dos parceiros, imagine alternativas. não precisamos viver como nossos pais ou amigos
Márcia Maranhão Limongi, psicóloga, de São Paulo

Britânico morre aos 101 anos depois de 81 anos de casamento



O britânico Frank Milford, de 101 anos, morreu nesta terça-feira (1), segundo seu filho de 76 anos, também chamado Frank. Ele era o marido no casamento mais longo do Reino Unido: 81 anos. Frank deixou viúva Anita, também de 101 anos. Segundo o filho do casal, Anita estava segurando a mão do marido quando ele morreu, de causas naturais.
Em maio, ao completar 81 anos de união, eles disseram ao tabloide britânico 'Daily Mail' que os segredos do sucesso do casamento eram 'brigar um pouco' e manter uma 'atitude alegre', além de dedicar tempo um ao outro.

Anita sugeriu aos jovens casais que, para que a união durasse, eles se permitissem "um pouco de romance" todos os dias.

Frank, por sua vez, disse na ocasião que ele e a mulher estavam muito orgulhosos de terem chegado tão longe.Eles conheceram-se em um baile da Associação Cristã de Moços em 1926 e casaram-se dois anos depois em Cornwall.

O casal teve dois filhos, Frank Jr., de 74 anos, e Marie, de 79, além de seis netos e sete netas. Frank e Anita detinham o recorde de ser o casal britânico vivo a mais tempo juntos e, segundo o tabloide 'Daily Mail', iriam quebrar o recorde geral -de Thomas e Elizabeth Morgan, mortos em 1891 em Gales- quando completarem 81 anos e 260 dias. De acordo com o Livro Guinness de Recordes, o mais longo casamento registrado foi o dos primos indianos Temulji Bhicaji Narima e Narima, que durou 86 anos, entre 1853 e 1940.
Fonte: G1, 01/09/09 - 18h33 - Atualizado em 01/09/09 - 18h36

Citações acerca da VERDADE

"Não, por favor, não diga "coisas". Aquilo que você eh se sobrepõe a você enquanto isso e ressoa tão alto que eu não consigo ouvir o que você diz em contrario!"


"Quem diz a verdade, mais cedo ou mais tarde, será descoberto".
(Autores desconhecidos)

Minha saude financeira... (RC)



Bem... muitos me perguntam:
"como vai você?" E desde os bancos da PUC-Rio, nas aulas de Filosofia, eu pensava na resposta: "mal, muito mal", para ver a reação do outro, que muitas vezes - quase sempre - pergunta por perguntar, como se diz por ai!

Mas eu sempre respondo: estou ótima!

Porem, hoje me coloquei a pensar que a minha saúde financeira não vai tão bem assim, não! Andou muito doente até!

sei! Você ai logo pensou: "Mas como assim, ela não acabou de dizer que está ótima? E a Thailandia? E as viagens? E as mordomias? Mal nas finanças?".
Ora falo das MINHAS finanças. Da minha SAÚDE FINANCEIRA.
Ela realmente andou doente. Por mais que eu tivesse experimentado a real responsabilidade de cuidar de uma casa, de fazer compras, de cuidar de pagamentos diários e mensais, de honrar com compromissos financeiros, etc; um dia percebi que estava gastando mais do que devia, alias, mais do que tinha!
Eh a chamada "bola-de-neve". E por mais que eu soubesse "DE TUDO" : o que fazer e o que não fazer, a coisa foi indo, indo... e eu quase fui atropelada pela tal "bola".
O que fiz? Primeira providência foi CORTAR TODOS OS MEUS CARTÕES DE CREDITO e rasgar meus talões de cheque. Comecei a pagar tudo em dinheiro ou cartão de debito. Tem, tem. Não tem, não tem. Não existe mais o "mês que vem melhora!". Não melhora, não. Depois simplifiquei minha PLANILHA DO EXCEL, que era tao complicada e cheia de detalhes que tornava-se um infortunio "atualiza-la" e assim, desconhecer (ou negar) os fatos, ou melhor, os numeros!
E agora, inspirada na Pollyana (aquela do "Jogo do Contente"), faço o "Jogo do Preciso ou Não-Preciso", e compro o que REALMENTE preciso, e quando compro algo novo que possuo similar, o similar vai para outrem, para doação, ou lixo, conforme o caso! No mesmo condão, faço o "Jogo do Manter-o-Foco": e assim sou capaz de ir a um Shopping de cinco andares, com mega lojas e me perguntar: "eu vim para...???" E somente fazer "aquilo", por exemplo: entrar, cortar o cabelo e sair!". Tudo bem, saio CORRENDO, mas saio, sem comprar nada!
Pois bem, hoje, minha saúde financeira está em franca recuperação; e aos meus Credores, tranquilizo-os e peco que esperem mais uns meses! rsrsrsrs! (RC)

Citações acerca do "dinheiro"

O que o dinheiro faz por nós não compensa o que fazemos por ele
Autor: Flaubert , Gustave Tema: Dinheiro

O cofre do banco contém apenas dinheiro. Frustar-se-á quem pensar que nele encontrará riqueza
Autor: Andrade , Carlos Drummond de Tema: Dinheiro

Há duas ocasiões em que o homem não deve jogar: quando não tem dinheiro e quando tem
Autor: Twain , Mark Tema: Jogo

Se queres saber o valor do dinheiro, tenta pedi-lo emprestado
Autor: Franklin , Benjamim Tema: Dinheiro

Descobri finalmente aquilo que distingue o homem dos outros animais: são os problemas de dinheiro
Autor: Renard , Jules Tema: Dinheiro

O dinheiro que temos é o instrumento da liberdade; aquele de que andamos atrás é o da servidão
Fonte: "Les Confessions" Autor: Rousseau , Jean Jacques Tema: Dinheiro

Quando eu era jovem, pensava que o dinheiro era a coisa mais importante do mundo. Hoje, tenho a certeza
Autor: Wilde , Oscar Tema: Dinheiro

A vida é curta e o dinheiro também
Autor: Brecht , Bertolt Tema: Dinheiro

O dinheiro tem muitas vezes um preço demasiado alto
Autor: Emerson , Ralph Tema: Dinheiro

5 PASSOS PARA A SAÚDE FINANCEIRA

Conheça agora os cinco passos para quem deseja organizar a sua vida financeira.
(...)
1. Conheça os seus números
Este é o primeiro passo. Os ricos têm a companhia constante dos números: renda, dividendos, patrimônio, cotações e grandes negócios são todos expressos em números. Quem deseja a Organização Financeira precisa conhecer os seus próprios números.
(...) A dica é: passe meia hora por dia fazendo contas. Saiba tudo sobre os seus números e veja a diferença que isto vai fazer na sua vida.

2. Gaste menos do que ganha
O segundo passo é gastar menos do que recebe. Quem tenta manter um estilo de vida acima dos seus ganhos acaba endividado e com sérios problemas.
(...) A dica é: faça um orçamento anual. Você vai perceber que a despesa de 1 ano não é o mesmo que multiplicar a despesa de um mês qualquer por 12.

3. Elimine suas dívidas
Elimine mesmo, faça um plano para acabar completamente com as suas dívidas. Quem está nesta fase já conhece seus números, equilibrou o orçamento, mas continua com dívidas.
A dica é: pare de fazer dívidas novas e comece a antecipar o pagamento das atuais. Em pouco tempo você liquidará todas as suas dívidas;

4. Tenha dinheiro
Lembre-se que a diferença entre o rico e o pobre é o fato de possuir dinheiro.
Se você não consegue segurar uma nota de cinqüenta reais na Carteira, será muito difícil trilhar o caminho da riqueza.
(...) A dica é: faça o alvo de ter o montante que vá gerar uma renda equivalente a 10% do seu salário. Depois vá aumentando até chegar a 100%.

5. Valorize as pessoas
Lembre-se de que dinheiro chama dinheiro, mas não chama para um cineminha. A regra é amar as pessoas e usar o dinheiro. O dinheiro não pode ser um fator de stress, mas sim um gerador de estabilidade nos relacionamentos.
(...)

A prática destes cinco passos levará você à organização financeira e é claro, a um novo patamar de qualidade de vida.
Prof. Samuel Marques
(Para ler a materia completa acesse: http://www.organizesuavida.com.br/si/site/0305)

A saude do seu dinheiro

"Preciso mesmo de todos estes seguros: do carro, de saúde, de vida, da casa...?"
Depende de você.
Leia mais em:http://claudia.abril.com.br/materias/2889/?pagina3&sh=28&cnl=24&sc=

Carta aberta a todos aqueles que me disseram a verdade. (RC)

Queridos amigos, conhecidos, transeuntes, amigos de amigos, inimigos (que imagino, posso ter),

Quero agradecer-lhes o muito que fizeram por mim quando me disseram a Verdade.

Sou defensora fervorosa da Verdade, muitos dos que me conhecem sabem disso.
Tenho uma amiga que costuma dizer: "não pergunta pra ela, porque ela 'responde'!".
Até da chamada "mentirinha social" eu fujo! Se não quero mentir, evito tocar no assunto, saio pela tangente, uso metáfora, mas evito - acho mais constrangedor de que usar esses artifícios inglórios!
Aqui abro um parênteses, rápido, para comentar sobre o fato de que a palavra "Verdade" eh amplamente discutida por filósofos e pensadores de todo o mundo e de todos os tempos. Para Nietzsche a verdade é um ponto de vista. Ele não define nem aceita definição da verdade, porque não se pode alcançar uma certeza sobre a definição do oposto da mentira. E há teorias deflacionárias, para as quais a verdade é apenas uma ferramenta conveniente da nossa linguagem.

Bem, o que posso dizer eh que fui salva, pelo menos alguns pares de vezes na minha vida quando alguém me disse realmente a verdade, ou buscou saber a verdade:
-tive um noivo que disse, referindo-se a um rapaz que namorava uma amiga: "ele não sabe o que quer! Como eu!" Como assim? Eu estava "noi-va"! Foi bom, terminei ali, naquela hora. Pensei que ia morrer. Não morri;
- tive um chefe cafageste, eu não dava a "atenção" que ele esperava. Não ficou muito tempo no escritório. Ao sair disse para o chefe que o substituiria que eu 'não era boa'' - sim, para os fins 'dele', não era mesmo. O novo chefe disse: "espera que EU mesmo quero ver". E assim, não fui demitida, fiquei, fiz o "concurso nacional interno para advogada do Banco" e passei em primeiro lugar;
- tive uma estagiaria que me disse: "porque devo fazer essa petição sozinha, posto que ao corrigi-la você vai mudar tudo!". Puxa, que bom quando ela me disse isso: aprendi na hora que estava sendo intolerante, intransigente, inflexível com o diferente, irritante e tirando todo o direito dela de aprender afazer 'do jeito DELA'!;
- tive outra que me disse... bem, não me lembro exatamente o que ela disse, mas eu entendi que aquela época também abusava da minha intolerância... e pude mudar;
- recentemente, por conta do Blog, recebi alguns insites legais, que obviamente acatei (seja para ouvir e respeitar como para refletir e mudar).
Quanto a MINHA sinceridade, bem, ela não eh desrespeitosa. Ela eh apenas Verdadeira. Realmente não a digo a quem não quer ouvir, exceto em alguns casos extremos, que me sinto na "obrigação moral" de dizer, de não me omitir, de contribuir com o Cosmos, digamos assim.
Eh na verdade, um pouco de egoismo, que ao fazê-lo, torno-me isenta da responsabilidade de nunca te-la dito.
Tudo bem.
Com a verdade, fico mais perto da saúde e da sanidade.
Agradeço-vos, pois, por terem me dito a verdade, e por favor, continuem o fazendo, posto que sem isso posso errar severamente, sem querer, por falta de saber ou perceber.(RC)
*Em tempo: Querida amiga Adriana, espero nao tardar a ter meu teclado em "portugues" e acabar de vez com o desagradavel uso de "h" para dar som de acento agudo ao final das palavras...
Refleti um pouco mais sobre o assunto em tela e resolvi escrever este ADENDO:A verdade, como dizem os filosofos e pensadores eh relativa, portanto as que me sao ditas nao sao absolutas (muito menos as que digo, claro!). Elas apenas servem de ponto de reflexao e opcao. Mas muitas pessoas, ainda assim, nao querem sabe-la, sequer ouvi-la. A estas pessoas, me calo. Juro! Sou CRUA, muitas vezes, sim. Mas jamais CRUEL!

Links legais acerca de SAUDE x ORGANIZACAO

(U.M.E.) PEROLAS INFANTIS! (POST INTERATIVO) (RC)

Como o assunto da semana eh um pouco árduo... bem, nada melhor que rir um pouco com as "PÉROLAS" ditas por nossas crianças, não eh? E ai vão algumas delas:

  • "Mãe, eu tenho outro 'umbigo' aqui!" (tomando banho pelos seus 3 anos... - M.)

  • "Mãe, aquelas pessoas ali estão muito chiques: de longo e tal." (falando sobre um casal de muçulmanos, no Supermercado, cobertos ateh o ultimo fio de cabelo, em mantos pretos, arrastando-se pelo chão - M.)

  • "Mãe, você eh 'media', não é?" (referindo-se ao fato de eu não ser "muito alta"... - G.)

  • "Mãe, você pode pentear os nos?" (leia-se "desembaraçar os cabelos" - G.)

  • "A mãe daquela menina eh muito feia: ela tem os olhos caídos! E nem estava triste!" (... - M.)

  • "Aquela velhinha correu, mamãe! Eu nem sabia que velhinhas podiam correr!" (ao ver uma senhora correndo para pegar algo numa gondola do mercado - G.)

  • "A senhora passa 'azeitona'?" (ela quis dizer "acetona"! - G.)

  • "Não, irmã, eu não poderei comprar a sua boneca. Eu ainda não tenho tanto dinheiro assim... Mas não se preocupe, que quando eu ficar grande, eu compro pra você." (ai! cortou meu coração! rsrsrsr! - M.)

  • "Tia Miminha! Aqui tem um 'boliche' pra mim!" (G. ao chegar na casa nova da Thailandia, quando encontrou o "roupeiro" no corredor... quis dizer "Beliche"...) by Tia Miminha

  • ESSA CADEIRA NAO É NADA CONTERFÁVEL (Luciana escolhendo onde sentar num restaurante) by Claudia

  • CAROL ME EMPRESTA UM LAPIS BRANCO PRA EU ESCLARECER UMA COISA AQUI NO MEU DESENHO (VIVIAN) by Claudia

  • "Mamãe, sabe porque eu estou toda áspera? Porque eu estou com frio!" (Quis dizer "arrepiada! - G.)

  • "Pai, o Julian me beija todos os dias!" e o pai pergunta: "Onde ele te beija, minha filha?" ao que ela responde: "Na Escola, Papai!" (Aguenta, que ela só tem cinco anos! - G.)

  • "Aquela flor desmaiou!" (Leia-se: "Aquela flor murchou1" - G.)
Rir é sempre um bom remédio! mas como diz o Frejat (não se esqueçam) rir demais é desespero!
E, TRATANDO-SE ESSE POST DE ALGO TAO FAMILIAR A TODOS (pois mesmo sem filhos, temos irmãos pequenos, sobrinhos, afilhados ou conhecemos alguma criança nessa vida), CONVIDO-OS A ENVIAR - VIA COMENTÁRIO - ALGUMAS OUTRAS "PÉROLAS INFANTIS", QUE EU PUBLICO AQUI, NO NOSSO (meu e seu) BLOG.
(RC)

Nao, eu nao sou nenhuma Pollyana! (RC)

Pollyana  é um romance de Eleanor H. Porter, publicado em 1913 e considerado um clássico da literatura infanto-juvenil. Minha mãe deu a mim e a minha irmã este Livro. Nunca o li. Mamãe me contou o enredo e achei que era o suficiente a saber: ela, Pollyana, tinha uma filosofia de vida centrada no que chama "o Jogo do Contente", uma atitude otimista diante da vida. Aquela altura da MINHA vida, pelos meus dez anos de idade, aquilo me pareceu totalmente desnecessário saber.
Pois bem, hoje em dia, sempre que vou falar algo "otimista", e não quero parecer exageradamente "boba" ou "pura" (porque eh assim que encaramos os otimistas, não?) eu sempre digo: "Não, não sou nenhuma Pollyana", mas acredito que, confio que, penso que, etc".
Estou contando esta historia porque AINDA SOU UMA OTIMISTA, acredito nas coisas e nas pessoas, até que elas próprias (e elas fazem isso) me digam ou mostrem o contrario!
E otimismo (ou a falta dele) também tem haver com DEPRESSÃO que eh uma assunto que ninguém gosta de falar! Parece até que eh CONTAGIOSO! Mas acredito que deveríamos conversar sobre isso entre amigos e parentes.
Costumo dizer que o MAL DO SÉCULO são dois pontos fundamentais: DEPRESSÃO de um lado e EGOISMO do outro. Se pensarmos bem, eles "resumem a Opera".
A mim, o MEDO ENCORAJA, e assim, por medo dessa tal Depressão, luto todos os dias para não cair na tentação. Na tentação de deixar pra , de dormir demais, de não querer pensar, de não lutar, de ter demasiada preguiça (um pouquinho dela eh sempre bom), de comer demais, de comer de menos, etc.
E, acredito, na vida, devemos sempre confiar em PELO MENOS UMA PESSOA, seja quem quer que seja: a cozinheira chucra, o Dr. terapeuta, o amigo de infância, até o nosso próprio marido! rsrsrsrs! Ou mesmo a amiga que acabamos de conhecer! Alias, tem gente que eh assim mesmo, não eh? Você nunca tinha visto antes e em 10 minutos sabe que o filho operou fimose, que o marido trai, que a mãe morreu, que ela quer voltar a trabalhar mas não sabe aonde nem com o que, etc! rsrsrsrssr!
Bem... assim, lutemos cada um a seu modo, mas lutemos, a favor da VIDA, e da BOA VIDA! porque não haveria outro propósito melhor nessa nossa existência do que SER sinceramente FELIZ, e ver feliz o outro! Mesmo que pra isso, algumas vezes, precisemos lembrar do "Jogo do Contente"!
Fui!
(RC)

VIDEO DO MÊS - ATREVETE A CAMBIAR

CITAÇÕES

" Loucura é querer resultados diferentes, agindo sempre da mesma forma." Einstein



"Tribulações podem ser joias para a alma uma ocasião para a elevação do espírito"
" É preciso acreditar num mundo melhor, que o bem sempre vence o mal, e que nos próximos dias haveremos de testemunhar o início do tempo do espírito, tão esperado por nós"

"A verdadeira mudança deve começar em cada um de nós. É a partir do somatório das mudanças individuais que poderemos construir um mundo melhor"
Autor: Ingrid Betancourt


"TUDO É UMA QUESTÃO DE MANTER
A MENTE QUIETA
A ESPINHA ERETA
E O CORAÇÃO TRANQUILO!"
Autor: desconheço
"Não permita que tua língua adiante teu pensamento!"
Autor Desconhecido
‎"Fuja do elogio, mas tente merecê-lo"
François Fénelon